Prezado(a), nossa nova plataforma precisa que você informe um endereço de e-mail válido para acessar o sitema e se comunicar com a JMM, favor cadastra-lo abaixo.

Cartas Missionárias

Missionario: Daniel Duarte de Oliveira
O que Deus tem feito no campo missionário - Março / 2017
Montevidéu - Uruguai - Marco de 2017.

“Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações...” (Mateus 28.19,20).

Queridos irmãos,

É com muita alegria que compartilhamos as bênçãos do trabalho realizado pelos jovens do projeto “Verão Sem Fronteiras”, realizado no mês passado. Oito jovens, que depois de uma semana de treinamento intensivo se dividiram em duas equipes, atuaram em cidades como Santa Lucía, que fica próxima a Montevidéu, e Chuy, na fronteira com o estado brasileiro do Rio Grande do Sul.

Na equipe de Santa Lucía, atuaram Vanessa, Eric, Dalila e Raiane. “Tivemos a oportunidade de visitar lares de idosos, desenvolver atividades evangelísticas, conhecer sua realidade e carências. Para a equipe, foi um desafio e também um tempo abençoado", conta Vanessa.

Em Chuy estavam Alejandro, Cíntia, Christian e Natalie. No Centro Batista da cidade, eles participaram de atividades com pessoas de todas as faixas etárias através de uma escola bíblica de férias. “Além disso, visitamos vizinhos no bairro, casa por casa, falando sobre o Evangelho. A poucas quadras do Centro Batista, encontra-se um complexo esportivo, o qual utilizamos como meio de aproximação dos jovens e crianças do bairro, a fim de compartilhar o amor de Deus e convidá-los para as atividades”, conta Alejandro.

Dia 17 de fevereiro foi o culto de celebração e encerramento do projeto, com a participação de muitos pastores, familiares e amigos. Emocionamo-nos ao escutar sobre como Deus trabalhou na vida deles e através deles, estendendo o Seu Reino. Glórias ao nosso Deus!

Como comentamos em nossa carta anterior, esse projeto foi realizado pela equipe do Uruguai Sem Fronteiras, formada por jovens uruguaios que participaram em diversas equipes do Projeto Radical, e que estão mobilizando os jovens das igrejas uruguaias a um maior envolvimento em Missões e nós, pr. Daniel e Clélia, estamos na retaguarda, apoiando na capacitação, acompanhamento e como pastores da equipe.

Queremos agradecer por suas orações por esse projeto e incentivá-los a continuarem orando por esses jovens, especialmente pela coordenação que tem em vista o “Verão Sem Fronteiras” para 2018.

Também queremos compartilhar sobre um tema que tem mobilizado a sociedade uruguaia, recordando que estamos começando o mês de marco, quando, a nível mundial, se celebra o mês da mulher. Como todos sabem, no ano de 2012 o Uruguai sancionou a lei que permite interromper a gravidez. Lembrando que o Uruguai é o segundo país da América do Sul (depois da Guiana) a permitir o aborto por qualquer mulher que deseje fazê-lo, até a 12ª semana de gestação.

O Uruguai conta com uma população de 3,3 milhões de habitantes e, segundo os dados, em quatro anos de vigência da lei, se praticou aproximadamente 34.657 abortos legais. Mas, foi na cidade de Mercedes, sudoeste do Uruguai, que uma juíza impediu a realização de um aborto após um pedido do pai. A mulher havia engravidado após uma relação de seis meses, já terminada, e planejava realizar o aborto. Procurou um centro médico para realizar o procedimento legal, contudo não pôde seguir adiante porque foi impedida por uma ordem judicial obtida pelo pai da criança. O homem afirmou que, embora o relacionamento já tivesse acabado, estava disposto a se responsabilizar pelo filho sozinho e tinha recursos financeiros para fazê-lo. A juíza, Pura Concepción Book Silva, acatou o pedido e determinou que o procedimento não fosse realizado A decisão gerou polêmica e reacendeu a discussão sobre o tema no país, como o direto à vida e agora o direito para que o pai também possa decidir sobre o aborto.

A última novidade sobre o tema é que, antes de vencer o prazo das doze semanas de gestação, a mulher sofreu um aborto espontâneo. O progenitor anunciou que seguirá sua luta para saber se foi de fato espontâneo. A mulher, entretanto, disse que vai mover um processo contra a juíza. Oremos por esta situação no país, pois já estão marcadas duas manifestações para o mês de marco, no dia 8, Dia internacional da mulher, e no dia 25 de março, Dia da Criança Por Nascer. Ore também pelas organizações cristãs uruguaias que estão unindo esforços para trabalhar nessa área.

Agradecemos ao nosso Deus pela vida de cada um de vocês que têm acompanhado e apoiado nosso ministério, fazendo-se tão presentes, apesar da distância. Como se diz por aqui: “muchas gracias” ou seja, muito obrigado!

Juntos somos instrumentos de Deus para levar esperança e fazer discípulos até que Ele venha.

Fraternalmente,

Pr. Daniel Duarte e Clélia Kerne de Oliveira.






Processando...